Central Sindical
 
 
UNIÃO SINDICAL DOS TRABALHADORES
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
     
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 


 

 
 

 
 

 

Aposentado Pé na cova

Previdência: 50 anos de contribuição para trabalhador se aposentar
Governo apresenta hoje a proposta de reforma previdenciária, “50 ANOS de contribuição serão necessários para obter o benefício integral com as novas regras propostas”.
Isso significa, na prática, quase abolir a aposentadoria, só aposenta quando morrer, considerando a duração média da vida de um brasileiro.
Mesmo começando a trabalhar aos 18 anos e se – o desemprego está aí – acumular dois anos de não-contribuição em meio século de vida laboral a idade mínima para o cidadão aposentar-se sem perdas (ao menos no momento da aposentadoria) será de 70 anos.
Resumo: não haverá mais aposentados, vão morrer antes de se aposentar...
             
 Aposentados participam da caravana, o Dia Nacional de Mobilização contra as REFORMAS

A secretaria Geral da CBAPI, VANILDA, organiza a caravana dos trabalhadores de diferentes categorias que participam da caravana em apoio ao Dia Nacional de Mobilizações contra as Reformas.

Os aposentados e pensionistas ligados à CBAPI – Central Brasileira do Aposenta e Pensionista participa da caravana, e manifesta dizendo um sonoro “não” às reformas trabalhistas e da Previdência, programadas pelo governo Michel Temer (PMDB).

Em relação à Previdência, Temer quer impor uma idade mínima de 65 a 70 anos para os trabalhadores brasileiros se aposentarem. Além disso, quer reduzir aposentadorias e pensões para menos de um salário mínimo.

O protesto também vai defender o emprego e exigir medidas que garantam estabilidade para todos os trabalhadores.

 

UST Mato Grosso do Sul

Por uma Central Sindical à altura
das necessidades da classe trabalhadora
Durante o dia 19 de novembro 2016 foi realizado o I Encontro Estadual da Central Sindical UST - Mato Grosso do Sul, organizado pelo Presidente Sandro Fantini, com participação especial do Professor Biffe, e com a presença do Edilso Vieira e de Lideranças sindicais e movimentos sociais, presentes cerca de 100 COMPANHEIRAS E COMPANHEIROS. 
A atividade discutiu temas como a conjuntura nacional e as alternativas para os trabalhadores diante da realidade econômica e politica que exige o fortalecimento e unidade das lutas para enfrentar a crise imposta pelo governo. Dessa forma, ocorreu discussão e debates, o que colaborou para que aprofundassem questões como o enfrentamento necessário ao governo, contra o avanço da Reforma Previdenciária e a PEC 241/55, que vem intensificada com o avanço da direita.
O encontro debateu orientação política para enfrentar a crise econômica e política. Sabemos que para manter seus lucros, os patrões estão jogando seus efeitos da crise sobre a classe trabalhadora. Retirada de direitos, demissões, aumento da terceirização, férias coletivas e layoff são alguns dos ataques da patronal.
Foi diante dessa realidade que o I Encontro da Central Sindical UST do Mato Grosso do Sul, teve a oportunidade importante para discutir uma política e um projeto da Central de enfrentamento a esse cenário, pois a tendência é que esses efeitos da crise se aprofundem. No entanto, embora tenhamos tido a participação de trabalhadores de diversos setores que têm participado dos enfrentamentos e das lutas.
O Presidente Carlos Borges fez avalição da UST, entendemos que somos pequenos frente às demais centrais, mas não concordamos com a passividade das demais centrais governistas. Somos o único capaz de levar às últimas consequências as demandas da classe trabalhadora, por mantermos a independência frente aos patrões, partidos políticos e ao governo.
Portanto, devemos estar na vanguarda desse processo e sem manter ilusões nas direções governistas. Somente quando a classe trabalhadora, independente das centrais pelegas e burocrática, se mobilizar é que seremos vitoriosos, esperar que essas centrais governistas deem a dinâmica para a construção da greve geral é ficar na dependência de sua política, temos que contribuir para que a classe trabalhadora se arme com uma política de combate aos ataques dos governos, da patronal e da burocracia sindical.
 

Intervenção do Presidente da Central Sindical UST, Carlos Borges, no 17º Congresso Sindical da FSM - Federação Sindical Mundial, África do Sul.


17º Congresso da FSM-WFTU

Durban, África do Sul 2016

Centenas de trabalhadores dos 5 continentes estão chegando em Durban, África do Sul, e estão reunidos no Centro Internacional de Convenções Inkosi Albert Luthuli, em Durban, com grande entusiasmo a heroica da África do Sul.
 os números no Congresso: 
-1200 delegados sindicais 
-111 países dos 5 continentes 
-340 mulheres sindicalistas 
-112 oradores
-31% dos delegados são do setor público  
-69 % empregados privados.
LANÇADA FRENTE PARLAMENTAR EM
DEFESA DOS DIREITOS DOS TRABALHADORES

Lançou nesta sexta-feira, dia 16/9, no Auditório Franco Montoro da Alesp, a Frente Parlamentar em Defesa dos Direitos dos Trabalhadores. Estiveram reunidas na mesa de trabalho importantes entidades representativas de trabalhadores nas figuras de:  Hélio Rodrigues, coordenador licenciado da Frente Sindical contra a Terceirização do Trabalho; Osvaldo Bezerra (Pipoca), coordenador geral do Sindicato dos Químicos de SP; Adriana Marcolino, do Dieese; Carlos Borges, que preside da Central Sindical UST; Giovani Chagas, que preside o Sindiserv SBC; Wilson Honório do Conlutas; Vitor Hugo do Intersindical.

Neste momento delicado, em que vemos ameaçados importantes direitos conquistados pelos trabalhadores, em um cenário de golpe político, com ameaças à CLT e através da retirada de direitos conquistados através de anos de luta, é de fundamental importância que estejamos unidos e prontos para combater qualquer tentativa de enfraquecimento dos trabalhadores.

O evento também marcou o lançamento do Livro “Precarização e Terceirização – Faces da mesma realidade”, dos autores Marilane Oliveira Teixeira, Hélio Rodrigues e Elaine D’avila Coelho, que autografaram exemplares em um coquetel no salão dos espelhos. A Frente Parlamentar representa a voz dos trabalhadores na Assembleia Legislativa e lutará pela manutenção e ampliação de seus direitos.

   
nova diretoria do Sindicato dos Condutores de Batatais - São Paulo
Eleição Sindical, no último dia 26 de setembro foi eleita e empossada a nova diretoria do Sindicato dos Condutores de Veículos Rodoviários de Batatais/SP, segundo o Presidente eleito Paulo Sergio de Almeida, disse que o fato de não haver outra chapa para concorrer às eleições deixa clara a transparência da administração anterior o que é muito bom pois as nossas responsabilidades aumenta principalmente no que tange ao legado deixado pelo ex-presidente José Aparecido de Lima e sua diretoria a qual tive a honra de fazer parte.
    
 
                                                                                                                      
Av. Mateo Bei 1895 - São Paulo - SP CEP 03949-011         +55 11 97737 4820        11 99782 3093