Central Sindical
 
UNIÃO SINDICAL DOS TRABALHADORES
 
ust@ust.org.br
 
 
 
 

 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

 
 
 
 
 
 
 
 


 

 
 

Congresso mundial da mulher

CHIPRE

 01-02 novembro de 2015
 

A história do movimento sindical tem surgido grandes lutadoras, que, juntamente com os trabalhadores do sexo masculino ter feito mais para o progresso social, a justiça social, da liberdade de associação e direitos trabalhistas.

O movimento sindical de classe tem dado e continua ao papel de protagonista para trabalhadoras, as mulheres sindicais, as mães que trabalham. Hoje mais do que nunca, nas condições da profunda crise do sistema capitalista, os direitos e as conquistas das mulheres trabalhadoras estão sendo atacados.

O FSM tem feito muitas ações importantes para as mulheres que trabalham em vários níveis, na continuação de todas estas iniciativas, estamos prontos para realizar em Chipre, o Congresso Internacional de Sindicalistas das mulheres trabalhadoras, aos membros e amigos da FSM. Nossa esperança é que esta conferência se tornará um passo importante para a igualdade de direitos, igualdade no emprego, salários e segurança social.
 
                                       
 
 
 
 
 
 
 
Central Sindical UST rejeita PPE que reduz
salário dos trabalhadores em até 30%
 
 
Com os aplausos e alegria do empresariado e as maiores centrais sindicais do país, a presidente Dilma (PT) implementou mais uma medida que aprofunda os ataques aos direitos e ao nível de vida dos trabalhadores, cujas as regras são válidas até 2016. Chamado de PPE (Programa de Proteção ao Emprego ou expressando objetivo real do Programa De Proteção ao Lucro), ao contrário do que se vende com esta medida, o emprego dos trabalhadores não será salvo. Trata-se de uma falsa estabilidade. O que se preserva com o PPE é o lucro dos empresários, com  esse projeto as centrais e governo protege mesmo os interesses dos empresários.
O PPE reduz os salários e a contrapartida dos empresários à manutenção do Lucro se somando a uma série de impacto nefasto da Medida provisória 680-15, apoiada pelas Centrais e assinada pelo Governo.
A PPE se soma a uma serie de ataques do governo, com as MPs 664 e 665, que tira direitos, como seguro desemprego, pensão por morte e a formula do Fator Previdenciário 85/95, a nova fórmula para aposentadoria, segue forçando o trabalhar até morrer.
O programa só tem um objetivo: aumentar o lucro dos patrões diminuindo os salários dos trabalhadores que irá aumentar o apertado no orçamento das famílias brasileiras, pois permite aos patrões a redução do salário do trabalhador. Governo Dilma (PT) afirmou nos seus programas eleitorais “deixo aqui a minha palavra, nós que lutamos tanto para garantir salários e empregos não vamos permitir que nada neste mundo, nem crise, nem inflação, nem pessimismo, nem falsas promessas, tire de você o que você conquistou”, menos de um ano depois, quem paga o preço são os trabalhadores.   Ao contrário do que se vende com esta medida, o emprego dos trabalhadores não será salvo. Ao contrário de incentivar o diálogo e a negociação, falácias vendidas por essas centrais, esta medida é mais um socorro do governo ao empresariado, as montadoras de veículos receberam mais de 27 bilhões de reais nos últimos 10 anos, através de incentivos fiscais. As grandes Centrais Sindicais Infelizmente apoia a PPE e abandonou o discurso da redução das 40 horas semanais sem redução de salário, estamos no aguardo de uma reavaliação deste setor do sindicalismo brasileiro, apesar da retórica: “O programa é bem-vindo, vem em boa hora”, “vitória dos trabalhadores”, “o capital e junto aos trabalhadores”.
 
 
UST é convidada a participar da Conferência
Latino Americano Sindicatos dos Bancários

 

26 e 27 de agosto 2015   Lima – Peru
 
O Sindicato Único de Trabalhadores do Banco Nacional do Peru, SUTBAN, União Internacional de Sindicatos de Trabalhadores dos Bancos, Finanças e Seguros – UIS – União Internacional Sindical dos BANCARIOS-BIFU e a FSM; convocar e convidar sindicatos a Conferência América Latina e Caribe os 26 e 27 Agosto a se  realizar em Lima, Peru. Na sequência da crise do sistema capitalista e agravou o que aconteceu em 2008 Estados Unidos; a situação dos trabalhadores no sector Bancário, Finanças e Seguro foram afetadas em todas as regiões.
 

 
Debate a organização   Congresso Estadual
A reunião deu início ao debate das primeiras plenárias de organização da UST Rio Grande do Norte, com planos de luta para todo o estado.amos organizar o congresso estadual, com filiação de sindicatos em varias categorias para lutar e avançar na conquista de mais direito aos trabalhadores. O primeiro congresso estadual também tratará da atualização do projeto político-organizativo da UST e o fortalecimento da ação sindical nos estados da região Nordeste do Brasil.
        

 
campanha salarial da educação na rede municipal
 
     Os professores da rede pública do município de São Paulo ocuparam frente da prefeitura nesta sexta-feira, 15 de maio, a manifestação realizada  no período da tarde, os representantes do governo receberam a proposta e vários itens, questões funcionais, condições de trabalho, isonomia entre ativos e aposentados, saúde e segurança dos trabalhadores, entre outros itens, para de garantir valorização profissional e qualidade da educação para todos. A luta continua no dia 29 de maio, a categoria convoca nova concentração, a luta é pra valer o Prefeito vai tremer...
 
 
 
 
 
Diretoria Estadual da UST – Santa Catarina
 
toma posse em solenidade realizada em Joinville
 

A diretoria estadual de Santa Catarina da Central Sindical União Sindical dos Trabalhadores – UST tomou posse no dia 19 de junho de 2015 com um grande congresso realizado no Hotel Slaviero em Joinville que elegeu Aires Pereira presidente da UST – Santa Catarina. Também participam da direção os companheiros de sindicatos filiados.
Inicia a gestão com Compromisso de luta em favor dos trabalhadores, tendo à frente o presidente Aires Pereira, que conquistou sua liderança de forma natural, essa gestão estará à frente de uma Central que congrega, em sua base, a classe trabalhadora de todo o Estado, representando os mais diversos ramos de atividades da cidade e do campo, dos setores públicos e privados, dos ativos e aposentados. O compromisso dessa direção é ampliar as filiações sindicais, para responder a confiança dada pelos companheiros e companheiras que participaram do nosso congresso, na perspectiva de assegurar ampliação das conquistas dos direitos dos trabalhadores. A composição da diretoria eleita conta com representações de todas as regiões do estado, que foram indicadas a partir de um processo democrático, envolvendo o conjunto dos Sindicatos filiados à Central Sindical UST.
 
Governo, Anfavea
e Centrais
 Sindical Governista 
 
contra o Trabalhador
 
O governo assinou o PPE (Programa de Proteção ao Emprego), que permite a redução da jornada de trabalho e dos salários em até 30%, que deve ser publicada hoje no “Diário Oficial da União”.

As centrais sindicais atreladas ao governo apoia o lançamento do PPE, que foi anunciado pela presidente Dilma Rousseff na tarde desta segunda-feira (6-7-2015). Já a Central Sindical UST é contrario, pois, vai tirar dinheiro do bolso dos trabalhadores em virtude da redução dos salários por até um ano para garantir o lucro das empresas, o programa tem por objetivo principal, dar proteção aos patrões.  As montadoras são as campeãs de remessa de lucros ao exterior. Somente nos últimos cinco anos, os envios ultrapassaram os US$ 16,3 bilhões (R$ 51,2 bilhões). Somente com a isenção do IPI (Imposto sobre Produtos Industrializados) o governo deixou de arrecadar mais de R$ 16 bilhões entre os anos de 2009 e 2014, dinheiro que contribuiu para manter a alta lucratividade das empresas fabricantes de automóveis.  A UST propõe, exigir da Dilma uma medida provisória em favor do trabalhador, e que garanta a estabilidade no emprego, e não aceitar nenhum corte de salário ou de direitos.

 
 
.                                .